Black Stories – Resolva Enigmas Macabros

Black Stories - Enigmas Macabros

Há alguns meses eu descobri sem querer um joguinho muito simples e divertido: Black Stories. Este é um jogo de resolver enigmas macabros usando apenas perguntas de “sim” ou “não”. Pra você ter uma ideia, dá pra explicar as regras do jogo em um minuto. Perfeito pra jogar até com aqueles amigos que não estão acostumados com jogos de tabuleiro.

O jogo não precisa de tabuleiro, dados, mesa, nada. Dá pra jogar no carro, numa festa, numa fazenda ou casinha de sapê.

Black Stories é um jogo onde todo mundo se reúne pra tentar adivinhar o que aconteceu numa cena de crime ou enigma macabro.

Um dos jogadores é o narrador. Ele vai ler o verso do cartão que conta tudo que aconteceu, incluindo as respostas do enigma, mas não vai mostrar essas informações para os outros. Os outros jogadores vão tentar descobrir o que aconteceu.

No começo da partida, alguém lê em voz alta a frente do cartão, que tem a introdução da história. Geralmente as introduções são tão bizarras que deixam todo mundo confuso, mas o jogo é assim mesmo. Uma confusão doida que precisa ser desvendada.

Black Stories - Enigmas Macabros

A partida de Black Stories acontece só através da conversa entre os jogadores. Lembra que falei que nem precisa de mesa?

Pode ser jogado por um grupo de 2 a 100 jogadores. E cada partida leva… sei lá, de 5 a 50 minutos. Sério, depende muito se o seu grupo é bom em desvendar histórias e a sua experiência pra fazer as perguntas certas.

Cada investigador vai fazer perguntas para o narrador. Mas as perguntas não podem ser abertas, elas precisam ser perguntas de sim ou não. E o narrador só pode dar 3 possíveis respostas: “sim”, “não” ou “irrelevante”. Essa última é importante, caso os jogadores estejam tentando seguir por uma linha de raciocínio errada ou estejam tentando descobrir coisas que são totalmente irrelevantes pra história a ser resolvida.

O mais engraçado do jogo é a confusão doida que vai rolar enquanto todo mundo está tentando resolver uma história mal explicada.

Black Stories - Enigmas Macabros

Por exemplo, uma das histórias tem uma introdução bem curta: “Uma mulher dá uma coisa pra um homem comer. Um tempo depois, os dois morrem.” Só isso.

Como você parte daí? Como você entende o que aconteceu só fazendo perguntas de sim ou não? Sei lá. Essa é a graça de Black Stories.

Uma outra coisa interessante é que o jogo não tem uma estrutura definida. Não existem turnos para fazer as perguntas. Quem tiver algo a perguntar, só pergunta e pronto. Talvez um jogador faça 3 perguntas seguidas enquanto o outro bola um plano. Talvez todo mundo tenta fazer perguntas ao mesmo tempo.

Outro elemento da falta de estrutura é que não existe vencedor ou perdedor. O objetivo é a jornada até desvendar a história, e a graça está justamente aí.

E sabe o que mais é legal da simplicidade de Black Stories? Quando você já tiver jogado as 50 histórias, é muito fácil inventar novas. Dependendo do seu grupo, talvez seja até mais engraçado do que jogar as histórias que já vem prontas.

Não existem fórmulas pra aprender pra fazer uma história, é só inventar o que aconteceu (e anotar, pra evitar problemas), dar uma introdução engraçada e confusa pro grupo, e ver todo mundo se contorcendo pra resolver o mistério.

Foi jogando esse jogo que surgiram piadas que acompanham meus colegas de trabalho até hoje. Não tem como a gente não rir no almoço quando alguém lembra da pergunta “Era um inseto disfarçado de outro inseto?”.

Black Stories está disponível na loja da Galápago Jogos por R$29,90. Ele traz 50 enigmas macabros que vão distrair seu grupo por muito tempo.

Be the first to comment

Deixe uma resposta