Eduque seu filho brincando: 9 motivos pra jogar com crianças

Jogando com crianças

Jogar jogos de tabuleiro faz bem para crianças. Você quer educar seu filho de forma divertida?

Quem acompanha o blog já leu meu texto sobre as pesquisas científicas sobre benefícios dos jogos. Se não leu ainda, vale muito a pena. Mas o que podemos tirar disso é que é muito bom jogar com crianças.

Mas bom como?

Com o dia das crianças chegando, eu achei legal ir além do que falei naquele texto da ciência. Eu vou explicar mais a fundo as melhores coisas que as crianças aprendem ao jogar jogos de tabuleiro.

Mas tem um benefício que vale acima de todos: passar tempo de qualidade com seu filho é muito importante. É algo que ele vai lembrar com carinho quando crescer. Cria um laço que une você e seu filho de uma forma que nem toda atividade faz. Quem é que não quer criar essa união com os filhos?

Então vamos ver um por um quais são os 10 maiores motivos pra jogar jogos de tabuleiro com crianças.

#1 – Crianças aprendem matemática brincando

Muitas crianças acham matemática chato, mas adoram jogos de tabuleiro. Então o segredo é unir as duas coisas pra criança ter contato com matemática sem nem perceber.

Com jogos de tabuleiro, as crianças vão estar aprendendo matemática em vários níveis. Num nível mais básico, elas vão estar somando as bolinhas dos dados pra saber que número tiraram, ou então somando os pontos pra descobrirem quem ganhou.

Mas não para por aí. Sem perceber elas vão aprender conceitos mais complexos, como avaliação de probabilidades.

O melhor de tudo é que não precisa ser um jogo educativo. Todos os jogos de tabuleiro acabam envolvendo matemática de uma forma ou de outra.

O importante nesse aprendizado sorrateiro é a repetição. Quanto mais as crianças fazem isso, mais elas dominam os números.

Tome cuidado: Não faça a parte matemática pelos seus filhos. Não se deixe levar por um “pai, quantos pontos eu tenho?”, ajude o seu filho a fazer a soma em vez de fazer por ele.

Jogando com crianças-3

#2 – Tem hora pra tudo: hora de jogar, hora de esperar

Essa é uma das primeiras coisas que crianças acabam aprendendo em jogos de tabuleiro. Os jogos são em turnos, então num momento você joga e no outro você espera.

Pegar cartas, jogar dados, mover as peças. Essas são coisas que você não deve fazer quando é sua vez. Com o tempo a criança aprende a ter paciência e a respeitar a vez dos outros.

Mas também tem o outro lado. Você pode usar os jogos a ensinar a criança a não ir fazer outras coisas (tipo ir brincar com o cachorro) quando é a vez dela.

Quando eu era pequeno e jogava com meus primos mais velhos, sempre tinha a história de engolir barriga. Eu me distraí vendo televisão e perdi minha vez? “Engoliu barriga!”. Eu não faço ideia do que a expressão quer dizer, mas eu ficava tão chateado de perder minha vez que eu ficava MINUTOS sem me distrair.

Não é pra rir. Na época, ficar minutos sem distração era tipo um recorde.

#3 – Ajuda a praticar agilidade mental

Não olha assim pra mim. Eu sei que agilidade mental não é o termo oficial, mas eu gosto de usar. Quando eu digo agilidade mental, me refiro à capacidade de pensar rápido e também de pensar algo inesperado.

Muitos jogos incentivam o desenvolvimento dessa habilidade.

Na verdade, muitas vezes eu acabo é me surpreendendo com o quanto as crianças podem inventar soluções esquisitas inesperadas pra situações de jogo.

Crianças fazem eu me sentir um velho lerdo. Pensando bem… acho que vou pular esse #4 com meus futuros filhos.

#4 – E também o pensamento de longo prazo

A maioria dos jogos de tabuleiro beneficia quem pensa também no longo prazo.

Crianças muitas vezes tem dificuldade até de entender por que é tão ruim sentar pra brincar antes de ir pra escola. Elas não estão acostumadas a pensar além do momento atual pra entender os efeitos das coisas a longo prazo.

Nesse ponto o jogo de tabuleiro é uma excelente ferramenta.

Quanto mais as crianças jogam, mais elas percebem que precisam planejar suas jogadas futuras pra terem chance de vencer um adulto. Isso funciona ainda melhor quando o adulto ajuda a criança a perceber as possibilidades. “Você viu o que você pode conseguir se conquistar esse território daqui e o daqui?”

Vale muito a pena incentivar esse aspecto no jogo da criança. Pensamento a longo prazo não vale só pros jogos. Planejar suas ações futuras é uma habilidade que você leva pra vida. Pode ser a diferença entre atingir seus objetivos de vida ou não.

Uma coisa que eu percebi é que as crianças sabem como pensar a longo prazo. Elas só precisam ser lembradas várias vezes com perguntas que as fazem pensar. Com o tempo, elas começam a pensar nisso sozinhas. (Alguns dizem que aí que os pais percebem que seus filhos cresceram: quando começam a perder)

Jogando com crianças

#5 – Ajuda a entender as consequências das suas ações

Existe um motivo para as crianças terem essa dificuldade de pensar a longo prazo. Elas não costumam pensar nas consequências das ações que vão tomar.

Todas as nossas ações tem consequências. Elas podem ser positivas ou negativas. Podem afetar nossas vidas e a dos outros.

Os jogos nos dão um ambiente fechado onde é fácil perceber as consequências. Esse é um bom ambiente de aprendizado, porque na vida real as consequências são bem mais difíceis de perceber (como entender que pisar no pé da sua irmã é o que levou ela a tacar um livro na sua cabeça).

Você ainda pode fazer a criança parar e pensar nas consequências com um simples “você tem certeza que vai fazer isso?”.

Você também pode parar e indicar pra criança que o que está acontecendo agora é por causa de decisões que ela tomou antes, e explicar que decisões foram.

Se quiser incentivar isso no seu filho, é importante evitar jogos onde as coisas que acontecem não são consequências das suas decisões, como o antigo Jogo da Vida que eu joguei demais quando era pequeno.

#6 – Jogos ensinam a tomar decisões difíceis

Eu tenho um amigo que trava sempre que tem que tomar uma decisão. Talvez ele tenha jogado pouco quando era criança.

Depois que uma criança entende que as ações tem consequências, o próximo passo é entender as consequências antes de agir. O auge disso é quando ela tem que tomar uma decisão difícil. Este é o momento em que as consequências são mais importantes.

Muitos jogos te colocam numa posição onde você precisa escolher entre opções igualmente recompensadoras. Ou punitivas. Ou ambas.

Quanto mais você joga, mais você vai aprendendo a tomar essas decisões. Aprende a decidir o que ignorar, e como balancear risco e recompensa.

Pra incentivar isso, eu recomendo jogos que não deixam a criança tentar seguir dez estratégias diferentes ao mesmo tempo (e se ferrar pela falta de foco). O ideal são jogos que forçam a criança a escolher X ou Y. E aí você deixa ela tentar pensar qual é a melhor opção.

#7 – Crianças aprendem a trabalhar em equipe

Jogos cooperativos estão na moda. Vários já foram lançados aqui no Brasil, como o excelente Pandemia. Esses jogos são excelentes pra jogar com crianças porque vocês estão todos do mesmo lado.

Quando você não está jogando contra o seu filho, você não precisa ficar naquele dilema de pegar leve com ele ou não.

Em jogos cooperativos, todos precisam ter uma mentalidade bem diferente. Não existe rivalidade, todos precisam contribuir pra atingirem o objetivo. Você ganha se todos ganharem, você perde se todos perderem.

É com este tipo de jogo que você vai ensinar seus filhos a importância do trabalho em equipe. Esta é mais uma habilidade que eles vão levar pra vida.

Trabalho em equipe é importante na sua vida pessoal, na vida profissional, na vida a dois com sua parceira ou parceiro. E tudo começa aqui e agora, pais e filhos juntos tentando impedir que a porcaria de uma doença se espalhe para o sul da África, ou que alienígenas fedorentos invadam o planeta.

Jogando com crianças-4

#8 – Jogos ensinam a saber perder

Você já conheceu uma dessas crianças irritantes que nunca podem perder em nada?

Eu me lembro de uma vez em que eu estava jogando algum jogo de tabuleiro com crianças, e uma delas estava muito atrás na pontuação. Então ela começou a gritar. E reclamar. E falar que ia parar de jogar. A mãe dela viu a cena e chegou perto. Esse era um ótimo momento de ensinar a importância de saber perder com dignidade. Em vez disso, a mãe dela virou pro resto dos jogadores e falou “Ela não está perdendo não. Ela está ganhando, não está?”.

O que eu faço com uma mãe dessas? O que você faria no meu lugar?

Se tem uma coisa que não tenho paciência é com criança que os pais nunca deixam perder. Crianças precisam saber perder. Todo mundo vai ter dezenas ou centenas de derrotas na vida, umas maiores que as outras.

Se você não preparar seus filhos pra aceitar as derrotas e sair delas mais experiente, você está preparando ele pra desistir na primeira dificuldade.

Jogos de tabuleiro são excelentes pra ensinar as crianças a perder porque as consequências de perder num jogo são irrelevantes. E se seu filho ficar triste por perder, lembre-se da coisa mais importante num jogo de tabuleiro…

#9 – Todo tempo que você passa com seu filho é valioso

Crianças adoram ter a atenção dos pais.

Ela gostam tanto que crianças que recebem pouca atenção fazem bagunça só pra receber bronca, porque qualquer atenção (mesmo pra gritar e punir) é melhor que nenhuma atenção.

Mas você pode fazer melhor.

Se você está lendo até aqui, você se preocupa com seu filho e quer o melhor para ele. E a coisa mais importante de todas, mais importante que ensinar, é dar atenção pro seu filho.

Quando você cria bons momentos juntos, seu filho vai lembrar disso com carinho por muito tempo.

Ainda por cima tem outra vantagem: você ensina seus filhos a gostarem de uma atividade que você também gosta. Jogo de tabuleiro é uma atividade que vocês podem continuar fazendo conforme seu filho cresce e até na fase adulta.

Se eu ensinar meu filho a gostar de jogos, eu sei que ele não vai arranjar confusão na adolescência. Ele vai querer ficar em casa jogando em vez de sair pra beber e fazer besteira, não é? Não é? Hein?

Conclusão

Jogos não são só uma atividade divertida e que une a família. Eles servem pra desenvolver diversas habilidades que seus filhos vão levar para outras áreas da vida.

Paciência, calma, pensamento de curto e longo prazo, tomada de decisões. Essas e outras coisas são mais fáceis de aprender brincando do que na escola.

Então não há nada melhor do que unir o útil ao agradável. Jogue com seu filho hoje, amanhã e sempre.

Compartilhe sua experiência

Você joga com seus filhos?

Compartilhe aí nos comentários o que vocês curtem jogar, e o que eles aprenderam com os jogos.

Readers Comments (1)

  1. Gostamos muito de jogos de tabuleiro. Temos uma filha de 7 anos, e jogar em família tem estimulado nossa integração e diversão conjunta.

    Responder

Deixe uma resposta